Home Blog Page 3

As maiores pegadinhas dos concursos públicos

0
Como estudar no inverno sem perder o foco?
Como estudar no inverno sem perder o foco?

Você faz a prova com toda a confiança do mundo, mas aí confere o gabarito e percebe que errou várias questões. Já viveu essa situação? É uma consequência comum das pegadinhas de concurso público, feitas justamente para filtrar a concorrência.

Não se trata de maldade da banca organizadora. Esse é um método para avaliar habilidades que vão além do conhecimento teórico, como a interpretação de texto, a atenção e a inteligência emocional. Felizmente, com um pouco de foco e esperteza, dá para driblar as armadilhas. Confira!

Como identificar pegadinhas na prova do concurso

Algumas pegadinhas são bastante comuns, e até velhas conhecidas de quem presta concurso público. Portanto, fica a dica: resolva muitas questões de certames anteriores para se acostumar à linguagem da prova. É bem provável que você encontre um dos exemplos abaixo:

Generalização

Preste atenção a palavras como todos, nenhum, sempre e nunca. Elas podem estar ali para você se questionar se há exceção à regra. Afinal, muitos casos existem de fato, mas não se aplicam a todas as instâncias.

Alternativa mais correta

As perguntas de múltipla escolha às vezes trazem respostas similares, e inclusive corretas. Só que uma delas vai estar mais completa. Sendo assim, leia cada alternativa com atenção para definir qual delas atende melhor ao enunciado.

Uso do “respectivamente”

Quando essa palavrinha aparece na questão, é porque as respostas devem ser dadas em ordem. Haverá alternativas com as informações corretas, porém embaralhadas. Fique de olho para não cair na armadilha!

Inversão de conceitos

Essa é uma pegadinha comum em provas de Direito e Legislação. Consiste em pegar uma norma legal existente, mas atribuí-la à situação errada. Como o conceito está certo, o candidato é induzido ao equívoco.

Saiba mais: Quanto tempo gastar em cada questão da prova?

Prazos

Outra situação corriqueira é a alteração de prazos de um mecanismo legal. Por exemplo, o texto da prova diz que determinado órgão público tem até 10 dias para apreciar um recurso, mas na verdade esse limite é de 15 dias. (Pois é, números exigem um pouco de decoreba.)

Semelhança ortográfica

Substituir os termos certos por parônimos é uma maneira perspicaz de confundir quem lê. Embora parecidas, as palavras têm significados diferentes. Ex.: deferir e diferir, ratificar e retificar, tráfego e tráfico.

Alternativa incorreta

No certame pode haver enunciados que peçam para assinalar a alternativa incorreta. Uma variação dessa pegadinha seria: “todas as respostas estão corretas, exceto”. Na afobação de seguir adiante, tem gente que ignora esse detalhe e marca a primeira afirmativa correta que encontra, sem nem mesmo verificar as restantes.

5 dicas para não cair em armadilhas de concurso público

E então, você conhecia essas pegadinhas de concurso? Já caiu em alguma delas? Pois aqui vão cinco dicas para você nunca mais se confundir:

– Leia atentamente o enunciado;

– Circule palavras como “exceto”, “nenhum” e demais termos que possam induzir ao erro;

– Verifique TODAS as alternativas antes de marcar a correta;

– Se tiver dificuldade, pule para a questão seguinte (assim você não trava o fluxo de pensamento);

– Procure manter a calma.

Saiba mais: Etiqueta concurseira – como se comportar durante a prova

Esperamos que o conteúdo de hoje tenha sido útil. Se gostou, aproveite para assinar a newsletter do Andresan gratuitamente. Em breve voltaremos com mais dicas de preparação para concurso público. Até lá!

Por que a nomeação após o concurso demora tanto?

0
7 dicas de saúde para estudantes
7 dicas de saúde para estudantes

Passar no concurso é apenas parte da jornada rumo à carreira pública. Depois disso, você ainda precisa aguardar a nomeação para o cargo, etapa que às vezes leva um tempo longo.

Muita gente não sabe por que a demora acontece – e a espera pode elevar a ansiedade de quem figura na lista de aprovação. Também está nesse grupo? Então siga conosco para entender melhor os meandros do processo seletivo.

Nomeação para cargo público demora mesmo?

Primeiro devemos refletir se a nomeação demora tanto assim, ou se o fenômeno não passa de impressão. Para quem vê de fora, um concurso público é bastante demorado. Porém, cada etapa do processo respeita datas descritas no edital.

A aplicação da prova é só uma delas. Após isso vem o tempo de correção das questões, o período para receber e avaliar recursos e, finalmente, a publicação do gabarito definitivo. O intervalo entre cada procedimento costuma ser de poucos dias.

Mas não para por aí. O certame pode contar com fases posteriores, tais como a prova de títulos, o teste de aptidão física e a investigação social. Enfim, são diversos desafios até chegarmos à lista final de aprovados. Para quem está nessa roda-viva, tudo transcorre rápido até demais.

O que atrasa a nomeação após a aplicação do concurso?

Depois que todas as etapas são concluídas, ocorre a homologação do concurso público. É a partir daí que conta o período de validade do certame. O prazo geralmente é de dois anos, prorrogáveis por mais dois.

Se o edital previa reposição imediata de vagas, a nomeação dos aprovados tende a ser bem rápida. Coisa de 15 dias, mais ou menos.

Saiba mais: Passou no concurso? Cuidado para não perder o prazo da nomeação!

Claro que a ordem de classificação interfere no resultado. Quem passou em primeiro lugar será chamado antes, e em seguida vêm os próximos, conforme a pontuação obtida.

Só que, na prática, o órgão público tem até dois anos para convocar o pessoal aprovado (ou quatro, havendo prorrogação). Por isso existe a impressão de que a nomeação demora. Se você passou em 47º lugar, vai ter que aguardar o surgimento de uma vaga – o que normalmente acontece com a aposentadoria de servidores.

E isso que ainda nem mencionamos as provas para cadastro de reserva. Nesses casos, realmente, a espera pode ser longa, pois não existe previsibilidade de vagas no edital.

Vale lembrar que a abertura de novos postos de trabalho depende de recursos financeiros. Quando o orçamento está apertado e falta dinheiro para contratar mais gente, as organizações públicas costumam “segurar” a homologação do concurso. Dessa forma, o prazo de validade não começa a correr – e as nomeações atrasam, de fato.

Saiba mais: A crise econômica vai acabar com os concursos no Brasil?

E então, tirou suas dúvidas? Esperamos que o conteúdo de hoje tenha sido útil.

Se você gostou do artigo, aproveite para se inscrever gratuitamente na newsletter do Andresan. Em breve retornaremos com dicas de preparação para os estudos e muito mais. Até lá!

7 dicas de saúde para estudantes

0
Bom apetite! Ensinamos receitas para dar um gás nos estudos
Bom apetite! Ensinamos receitas para dar um gás nos estudos

O desempenho intelectual depende de um conjunto de fatores. Além de encontrar os métodos de estudo mais adequados para sua rotina, você também precisa estar bem fisicamente. É que um corpo saudável ajuda a cabeça a trabalhar melhor. Por isso, hoje separamos sete dicas de saúde a quem está se preparando para concurso público.

Dicas de saúde para você estudar melhor

A lista abaixo traz um resumo de práticas que qualquer estudante deveria incorporar ao dia a dia. Para mais detalhes, acesse os links ao longo do artigo. Vamos lá?

  1. Foco na dieta

Evite frituras, álcool ou alimentos ultraprocessados. Eles têm baixa qualidade nutricional e podem demandar muita energia para a digestão. Resultado: fraqueza e sonolência ao longo do dia.

Prefira uma dieta à base de salada, castanhas e peixe, ingredientes que regulam o metabolismo. Alguns deles também são ótimos para a memória!

  1. Hidratação em dia

A água é o melhor combustível para os estudos – supera até mesmo o café. Ela ajuda na condução dos impulsos elétricos do cérebro, favorecendo a criação de novas sinapses e a construção do conhecimento.

O líquido ainda auxilia na circulação sanguínea e na oxigenação dos órgãos. Ou seja: hidratação é essencial para manter sua produtividade lá em cima.

  1. Atividade física

Você sabia que meia hora de caminhada, todos os dias, contribui para elevar o rendimento nos estudos? A atividade aeróbica facilita a comunicação dos neurônios, deixando sua menta afiada. Sem contar que esse tipo de exercício libera neurotransmissores como a endorfina, responsável pela sensação de bem-estar.

Saiba mais: Como se preparar para o Teste de Aptidão Física do concurso

  1. Exercícios laborais

Depois de uma longa sessão de leituras e resolução de questões, reserve 15 minutinhos para os exercícios laborais. São alongamentos simples, mas que trazem resultados excelentes para atenuar dores e prevenir lesões por esforço repetitivo.

Sabe aquele incômodo nas costas decorrente de muito tempo em frente ao computador? Se não for tratado, vira dor crônica e atrapalha a sua concentração.

  1. Sono de qualidade

Dormir bem faz parte da preparação para provas importantes. O sono recarrega nossas baterias, deixando o corpo pronto para mais um dia cheio de tarefas.

E é durante esse período que o cérebro consolida o aprendizado. Já reparou como quem enfrenta a insônia geralmente sofre com lapsos de memória? Pois é: essas pessoas têm mais dificuldade para reter novas informações.

  1. Saúde mental

Tome cuidado para não se sobrecarregar. O cronograma de estudos deve prever intervalos para o descanso e o lazer.

Quando a gente se envolve demais com trabalho intelectual, pode desencadear processos de estafa. A pressão psicológica para conquistar a aprovação no concurso também pode levar a quadros de ansiedade e depressão.

É o seu caso? Busque ajuda profissional.

Saiba mais: Precisamos falar sobre a saúde mental dos concurseiros

  1. Sem drogas

A Ritalina tem se popularizado como estimulante para melhorar o rendimento nos estudos. Fuja dessa ilusão! Na verdade, o medicamento causa efeito contrário, reduzindo a capacidade de atenção e até favorecendo a ocorrência de surtos psicóticos.

Seguindo as nossas sugestões, você não vai precisar nem de remédio, nem de café. A adoção de hábitos saudáveis é o jeito certo de preparar a cabeça para a rotina de estudos.

Gostou do conteúdo? Quer mais? Então assine gratuitamente a newsletter do Andresan. Em breve voltaremos com outras dicas de preparação para concurso. Até lá!5

Banca de concurso também erra. O que fazer nessas situações?

0

Quando você responde uma prova, o objetivo é acertar o maior número de questões, certo? Mas o que fazer se quem comete o erro é a própria banca organizadora do concurso público?

É raro, mas acontece. Por mais rigorosa que seja a elaboração das questões, às vezes há deslizes que só são percebidos no dia da aplicação. Veja o que fazer para contornar uma situação dessas sem prejudicar seu desempenho.

Exemplos de que banca de concurso também erra

Volta e meia aparece na mídia um caso controverso envolvendo concurso público. Podemos citar, por exemplo, um erro ortográfico na prova para professor de educação especial do município de Cubatão/SP, em 2014. A capa do caderno de questões trazia o termo “dificiência” em vez de “deficiência”, que seria o correto.

À época, a prefeitura informou à imprensa que não havia recebido nenhuma reclamação oficial, mas que apuraria o caso de qualquer maneira. Também acrescentou que o “erro de digitação”, como foi chamado, não comprometia a compreensão do conteúdo.

Porém, algumas situações vão além do deslize na gramática. Num concurso para o município de Colombo/PR, em 2011, a prova de conhecimentos gerais trazia perguntas consideradas absurdas por alguns candidatos. Questionava-se quantos táxis atendiam a população da cidade e quantos postos de combustíveis de lá forneciam GNV (Gás Natural Veicular).

Obviamente, esse tipo de informação em nada contribuía para avaliar a capacidade técnica de fonoaudiólogos, advogados e outros postulantes a cargos específicos. A banca organizadora respondeu que apenas se baseou no conteúdo programático do edital.

Saiba mais: Por que investir em concursos públicos municipais

O que fazer quando você encontra um erro na prova

As histórias trazidas aqui podem soar até engraçadas. No entanto, também há casos em que a questão de múltipla escolha não apresenta nenhuma alternativa correta, ou  então o gabarito da prova sai errado.

Nessas horas, primeiro mantenha a calma. Claro que, no calor do certame, chega a ser aflitivo ler o enunciado, entender qual é a resposta certa e não a identificar entre as opções disponíveis. Ainda assim, não deixe que esse imprevisto paralise você. Marque a alternativa que pareça mais correta e siga adiante.

Depois de concluído o processo, haverá um prazo para a interpolação de recurso. Isso significa que você pode comunicar o erro à entidade examinadora. Se o gabarito realmente estava equivocado, ou se determinada pergunta fugia à proposta do edital, os candidatos têm todo o direito de reclamar.

Caberá à empresa organizadora analisar esse material. Constatado erro da banca, o mais provável é que a questão seja anulada.

Aqui no blog nós já publicamos um artigo com as principais informações sobre recurso em concurso público. Acesse o link abaixo para aprender como redigir a peça.

Saiba mais: Quando e por que entrar com recurso no concurso público

No mais, lembre-se de que errar é humano e que a prova é elaborada por pessoas. As imprecisões da banca acontecem, mas podem ser corrigidas. Quanto a você, cabe dar seu melhor para acertar o maior número de questões – chegando, assim, mais perto da aprovação.

Quer outras dicas de preparação para concurso público? Então assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo por e-mail. É grátis!

Aposentado pode prestar concurso? E sócio de empresa?

0

Ter mais de 18 anos, nacionalidade brasileira e nível de escolaridade exigido para o cargo. Esses são os principais quesitos para quem deseja prestar concurso público aqui no país. Só que, apesar da clareza das regras, sempre surge um pouco de confusão em relação ao tema.

Foi pensando nisso que compilamos a lista de perguntas abaixo. Ela responde a dúvidas recorrentes entre os candidatos. Afinal, sócio de empresa pode tentar cargo público? E estudante de ensino superior, consegue fazer a prova mesmo sem ter o diploma em mãos? Fique conosco para saber tudo.

Aposentado pode tomar posse em cargo público?

Depende do caso. Se você se aposentou na iniciativa privada, sim, pode tentar concurso sem problemas. Agora, caso tenha se aposentado num cargo público, não poderá ter novos proventos.

Existem algumas exceções que permitem ao servidor acumular duas aposentadorias em órgão público. Estamos falando de professores, profissionais da saúde e pessoas que assumam função eletiva (vereadores, por exemplo).

E sócio de empresa? Consegue prestar concurso?

Sim, desde que não exerça função de gerência. O servidor público pode participar de  uma empresa privada como acionista ou cotista. Porém, não deve constar no contrato social como administrador ou gerente.

Saiba mais: Tenho mais de 50 anos. Devo prestar concurso público?

Passei em concurso de nível superior, mas ainda não me formei na faculdade. Posso assumir a vaga?

Pode, desde que conclua a graduação a tempo. Nada impede o candidato de prestar concurso público para cargos de nível superior, mesmo ainda estando na faculdade. Ocorre que, no momento da posse, você deverá apresentar todos os documentos exigidos no edital, e isso inclui o diploma.

Portanto, pense bem. Se a prova é para cadastro de reserva, talvez demore uns meses entre a aprovação e a nomeação. Assim vai dar tempo para finalizar os estudos. No entanto, se o concurso prevê posse imediata, melhor deixá-lo para quem já concluiu a faculdade.

Tecnólogo vale para concurso de nível superior?

Alguns concursos solicitam diploma de bacharelado ou licenciatura, que são as graduações tradicionais. Já outros exigem apenas nível superior, sem especificar a modalidade. Nesse último caso, sim, o curso de tecnólogo será aceito.

Quem passou para cadastro de reserva deve exigir a posse?

Apenas em situações específicas. Vale lembrar que o cadastro de reserva não garante o direito de assumir o cargo. Durante o período de vigência do concurso, a convocação pode tanto acontecer como não acontecer. Depende da necessidade do órgão público.

Contudo, caso haja colaboradores terceirizados ocupando a vaga, você pode buscar seus direitos. A Justiça entende que a prioridade para cargos comissionados deve ser do pessoal concursado.

Saiba mais: O que é o cadastro de reserva dos concursos públicos?

Então, o conteúdo de hoje foi útil para você? Se ainda restam dúvidas, confira nosso artigo com 10 perguntas sobre concurso público. Nele falamos de gravidez, aposentadoria compulsória, estabilidade na carreira e muito mais.

E aproveite para se inscrever na nossa newsletter. Dessa forma você receberá, gratuitamente, dicas de como se preparar para as provas. Aproveite!

Conhecimento dá prazer! Curta você também essa sensação

0

Aqui no blog nós já falamos sobre como é possível tornar os estudos mais agradáveis, mesmo que você não seja tão fã da atividade. Hoje nosso assunto vai um pouco além: vamos mostrar como o conhecimento dá prazer.

Pode parecer papo de nerd, mas se trata de algo inerente à condição humana. Aprender coisas novas traz uma satisfação incrível! Fique conosco para entender por quê.

Como o prazer surge na nossa mente

Nosso cérebro foi programado para gostar naturalmente de comida, água e sexo, de acordo com reportagem da BBC. Afinal, esses elementos garantem nossa sobrevivência e a perpetuação da espécie no planeta.

Enquanto algumas preferências são inatas, outras experiências prazerosas surgem aos poucos. É necessário criar o hábito para desfrutá-las.

Um exemplo seriam os alimentos amargos. Na natureza, esse sabor está associado a comida estragada, então as crianças apresentam uma tendência de evitar o “gosto ruim”. Porém, à medida que crescem e são introduzidas a pratos mais complexos, elas vão acostumando o paladar. Na idade adulta, podem apreciar o amargor e até rejeitar doces muito açucarados.

Outra maneira de ilustrar como o prazer funciona está relacionada à beleza. Quando assistimos a um filme emocionante ou ouvimos uma música agradável, ativamos o mesmo centro cerebral ligado à satisfação e ao sistema de recompensa.

Mas o belo não se restringe às artes. É possível enxergar a perfeição num texto bem-escrito ou numa fórmula matemática. Só que, para isso, você deve treinar o olhar.

Saiba mais: Como estudar matemática e raciocínio lógico para concurso

O prazer do conhecimento faz parte da natureza humana

O saber é um dos maiores prazeres cultivados pela espécie humana. Pelo menos assim explica o professor Luís Mauro Sá Martino em depoimento ao canal do YouTube Casa do Saber.

O doutor em Ciências Sociais pela PUC-SP lembra que, quando descobrimos algo novo sobre a realidade, nossa percepção muda de lugar. Nós saímos de um entendimento superficial do mundo e passamos a observar os fenômenos de um jeito mais cuidadoso e atento. Isso traz um bem-estar imenso.

Pense na sua preparação para concurso público. É ou não é bacana quando você passa a entender as regras da crase, identificar o aposto e pontuar corretamente uma frase? Não parece que suas redações ganham muito mais qualidade? Sua comunicação escrita não fica melhor?

Pois sim! O conhecimento amplia nossos horizontes. A gente percebe detalhes que, antes, passavam batidos. Tornamo-nos mais criteriosos, e também felizes pelo progresso alcançado.

Contudo, esse estágio de alegria exige esforço. O tempo e a dedicação são essenciais para você obter a recompensa dos estudos.

E não adianta fugir do conteúdo difícil. Para o professor Sá Martino, é justamente o conflito de ideias que nos ajuda a sair da posição de conforto, fazendo-nos questionar e chegar a outros pensamentos.

No mais, lembre-se de que nem sempre estamos preparados emocional ou afetivamente para encarar o desafio dos livros. Às vezes a vida segue por caminhos alternativos. Aí leva um tempo até atingirmos a maturidade necessária para dar uma nova chance ao prazer do conhecimento.

Saiba mais: Como retomar os estudos e se preparar para concurso público

Gostou do conteúdo de hoje? Concorda que o saber traz satisfação? Deixe um comentário!

E aproveite para inscrever-se gratuitamente em nossa Newsletter. Em breve, enviaremos mais dicas de preparação para concurso público. Até lá!

9 filmes que todo concurseiro deve ver

1

Precisa dar uma pausa nos estudos? Que tal uma sessão pipoca para relaxar? Hoje selecionamos nove filmes para concurseiros. Eles rendem ótimo entretenimento, mas também ensinam lições de vida!

Sugestões de filmes para todo concurseiro assistir

A lista abaixo está bem eclética. Reunimos histórias emocionantes, motivadoras e até um pouco engraçadas. Confira:

  1. Homens de Honra (Men of Honor, 2000)

O filme conta a trajetória real de Carl Brashear, primeiro negro a se tornar mergulhador chefe da Marinha nos EUA. Ao superar o racismo e uma deficiência física, ele mostra a importância de nunca desistir, apesar da desconfiança dos outros.

  1. Que Horas Ela Volta? (2015)

A empregada doméstica Val mora na casa dos patrões e está acostumada à subserviência. Porém, tudo muda com a chegada de Jéssica, sua filha, que quer prestar vestibular. Em meio ao confronto de classes, percebe-se como os estudos são um meio de empoderamento e ascensão social.

  1. Uma Lição de Vida (The First Grader, 2010)

Kimani Maruge, um homem de 84 anos, matricula-se numa escola primária para aprender a ler. Ele será colega de crianças de seis aninhos. Pode parecer inusitado, mas o filme traz a mensagem de que nunca é tarde para ir atrás de um sonho.

Saiba mais: Tenho mais de 50 anos. Devo tentar concurso público?

  1. A Vida Secreta de Walter Mitty (The Secret Life of Walter Mitty, 2013)

Walter Mitty é outra pessoa que, em vez de apenas sonhar, parte para a ação. Ele enfrenta tubarões, foge da erupção de vulcões e faz de tudo para superar o medo. Isso, claro, porque o rapaz tem um objetivo em mente.

  1. Quem Quer Ser Um Milionário? (Slumdog Millionaire, 2008)

Jamal transforma infortúnios em ensinamentos. Cada experiência que ele vive numa favela de Mumbai o faz acumular conhecimento. Resultado: o jovem pode utilizar essa jornada a seu favor e ganhar 20 milhões de rupias num programa de TV.

  1. O lado bom da vida (Silver Linings Playbook, 2012)

Pat perdeu o trabalho, o casamento e a casa. Após oito anos numa instituição psiquiátrica, ele decide transformar sua vida para melhor. A história reforça que, apesar de todas as adversidades, sempre devemos enxergar a parte positiva das situações.

Saiba mais: Exercite sua inteligência emocional para as provas

  1. À Procura da Felicidade (The Pursuit of Happyness, 2006)

Solteiro, sem grana e lutando diariamente para dar uma vida confortável ao filho de 5 anos: essa é a rotina do vendedor Chris Gardner. A história real evidencia como esforço e dedicação podem trazer ótimas recompensas no futuro, mesmo que exijam alguns sacrifícios no presente.

  1. 2 Filhos de Francisco (2005)

Francisco Camargo é o típico pai que não se deixa abalar pelos fracassos. Ele segue adiante, dando apoio e incentivo para os filhos se tornarem grandes músicos. Uma ótima lição de amor e união familiar, a base do sucesso de muita gente.

  1. Sociedade dos Poetas Mortos (Dead Poets Society, 1989)

O professor John Keating tem um jeito pouco ortodoxo de ensinar, mas inspira seus alunos a pensarem diferente e a exercitarem a criatividade. Além de lindo, o filme valoriza a arte como uma ferramenta essencial para organizar as ideias (e a vida).

Saiba mais: Arte também é aliada dos estudos

Gostou das sugestões? Conhece mais algum filme para inspirar concurseiros? Deixe um comentário!

E não se esqueça de assinar nossa newsletter. Em breve, traremos outras dicas para sua rotina de estudos. Até lá!

Estabilidade: privilégio ou direito do servidor?

0
Estabilidade: privilégio ou direito do servidor?
Estabilidade: privilégio ou direito do servidor?

Um dos principais motivos para muita gente tentar concurso é a estabilidade no cargo. Isso significa que a pessoa terá o emprego garantido pelo resto da carreira, a menos que cometa uma falha grave.

Trata-se de um privilégio ou de um direito do servidor? Essa discussão já vem de muito tempo, mas não custa reforçá-la. Siga conosco e entenda por que defendemos a estabilidade no serviço público.

O que é a estabilidade do servidor público

A estabilidade do servidor é a garantia de manutenção do emprego após determinado período. Qualquer indivíduo aprovado no certame e nomeado para a vaga pode conquistar esse benefício, contanto que cumpra o estágio probatório de três anos. É isso que determina o Artigo 41 da Constituição Federal.

Passado o prazo inicial, são poucas as razões para demitir um funcionário público. Porém, elas existem. Diz o texto oficial:

I – em virtude de sentença judicial transitada em julgado;

II – mediante processo administrativo;

III – mediante procedimento de avaliação periódica de desempenho, na forma de lei complementar.

Saiba mais: Passou no concurso? Cuidado para não perder a nomeação!

Como assim? Servidor estável também pode ser demitido?

Isso mesmo. A estabilidade não significa imunidade total. Caso a pessoa seja condenada por um crime, ou então se demonstrar uma conduta inadequada ao exercício da função, ela pode ser exonerada.

Essas condições derrubam o mito da morosidade dos servidores. Você já deve ter ouvido que a máquina pública não funciona porque as equipes trabalham “em marcha lenta”, né? Porém, um dos princípios do serviço é a eficiência. Logo, quem não cumpre suas obrigações pode até enfrentar um processo administrativo.

A lei ainda prevê a extinção do cargo público em razão do corte de despesas. Embora não seja uma prática muito comum, os servidores podem, sim, sofrer exoneração por causa disso.

Saiba mais: O que é avaliado na investigação social do concurso público?

Por que a estabilidade no serviço público existe?

A estabilidade assegura ao servidor público o exercício isento e impessoal das funções administrativas. Em outras palavras, a pessoa cumpre suas funções independentemente de pressões políticas ou partidárias.

Imagine se todo cargo público fosse preenchido por indicação do Executivo. A cada nova administração, haveria uma mudança completa nos quadros técnicos das instituições. Além de contraproducente, pois todo mundo teria que aprender o trabalho do zero, os funcionários ficariam “devendo favor” a quem estivesse no poder.

A prerrogativa da estabilidade elimina possíveis compadrios, conchavos ou esquemas políticos. Dessa forma, os profissionais fazem com que o Estado atue em prol das necessidades do povo, mesmo quando há disputas ou turbulências no governo. E vale lembrar que os servidores são aprovados em concurso, portanto apresentam qualificação para ocupar o posto designado.

É por isso que nós, do Andresan Cursos & Concursos, defendemos a estabilidade no serviço público. Ela coloca os interesses da sociedade acima dos interesses eleitoreiros. Mais que um privilégio, esse é um direito de todo e qualquer concursado.

Gostou do artigo? Esperamos que o conteúdo de hoje tenha sido útil. Aproveite para assinar nossa newsletter gratuita. Em breve traremos novas dicas de preparação para as provas. Até lá!

O que sabemos sobre os novos concursos autorizados no RS

0
O que sabemos sobre os novos concursos autorizados no RS
O que sabemos sobre os novos concursos autorizados no RS

O governo do Rio Grande do Sul anunciou, no último dia 14 de janeiro, autorização para novos concursos estaduais. A previsão é de que sejam oferecidas 3.429 vagas. A maioria será para professores, mas também haverá cargos para profissionais da saúde, procuradores e músicos, entre outras funções.

Ainda não há data prevista para a realização dos certames. Antes disso, será necessário definir as bancas organizadoras e preparar o edital para cada seleção. Mesmo assim, o sinal verde do Executivo aponta novos caminhos para os concurseiros gaúchos em 2021.

Tem interesse? Então continue conosco. A seguir, vamos listar as vagas autorizadas para cada órgão público e explicar o que você pode ir estudando desde agora.

Quais são os novos concursos autorizados no RS?

Vale lembrar que a relação abaixo diz respeito apenas às vagas autorizadas pelo governo do Rio Grande do Sul. A confirmação dos cargos e do número de servidores virá com a chamada oficial, quando houver abertura de inscrições. Confira a lista:

Secretaria da Saúde

Estão previstas 948 vagas, das quais 750 serão para especialistas em saúde e 198 para técnicos em saúde. O último concurso realizado pela SES ocorreu em 2014.

Secretaria da Educação

O Executivo autorizou 1,5 vagas para professores. Cabe destacar que o último certame foi em 2013, com nomeações até 2017. Desde então, o governo tem recorrido a contratos temporários para suprir a demanda por educadores nas escolas estaduais. Há cerca de 19.980 profissionais nessa situação.

Procuradoria-Geral do Estado

Serão 19 vagas para procurador do Estado, 59 para analista e 31 para técnico administrativo e em informática.

Fundação Orquestra Sinfônica de Porto Alegre

Haverá 16 vagas para músicos, entre solistas, assistentes e fila. As especificidades não foram divulgadas. O último concurso para a Fospa aconteceu em 2014.

Instituto de Previdência do Estado do RS

Esse concurso estadual suprirá 72 vagas, sendo 34 para analistas em previdência, 34 para assistentes em previdência e quatro para peritos e auditores médicos. O IPE Prev não nomeia servidores desde 2017.

Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do RS

Já o IPE Saúde deve preencher 98 postos de trabalho, incluindo 51 analistas de gestão em saúde e 47 técnicos de gestão em saúde.

Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Sul

A Ceasa abrirá prova para até oito analistas e dois agentes técnicos, suprindo a atual carência de pessoal. A idade média elevada dos servidores leva muitos à aposentadoria, deixando um déficit no setor.

Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão

A previsão é de 623 vagas para analistas de projetos e políticas públicas do Estado (carreira transversal). Ainda, estimam-se 53 vagas para reposição futura da carreira de analista de planejamento.

O que estudar para um concurso estadual

É importante ressaltar que cada concurso demanda conhecimentos específicos, conforme a carreira que o candidato pretenda seguir. O conteúdo programático vem descrito como anexo do edital.

Ainda assim, você pode começar a preparação antes mesmo da chamada oficial. Isso porque existem matérias curinga, ou seja, que caem em toda seleção pública.

Você vai ter que se aprofundar em Língua Portuguesa, com certeza. Além disso, procure estudar tópicos de Legislação.

Na dúvida sobre quais leis conhecer, consulte o edital do concurso passado para ter uma noção melhor. Professores, por exemplo, devem saber sobre políticas pedagógicas e legislação relacionada à Educação.

Dependendo do cargo, ainda entram na prova questões de Informática e de Raciocínio Lógico.  

Precisa de mais dicas? Então assine nossa newsletter e fique por dentro de como se preparar para concurso público. Todo mês tem conteúdo gratuito chegando na sua caixa de mensagens. Aproveite!

Como estudar matemática e raciocínio lógico para concurso

0
Como estudar matemática e raciocínio lógico para concurso
Como estudar matemática e raciocínio lógico para concurso

Hoje vamos falar das questões de matemática e raciocínio lógico em concurso público. Trata-se de um conteúdo comum na maioria dos certames. Portanto, se você nunca gostou de solucionar cálculos na escola, está na hora de correr atrás do tempo perdido. Acompanhe as dicas a seguir e veja o que fazer.

Como estudar matemática para concurso público

A matemática que cai em concursos públicos geralmente engloba os tópicos básicos. São aqueles fundamentos que aprendemos no Ensino Fundamental e no Ensino Médio: conjuntos numéricos, álgebra, geometria e assim por diante. Dependendo da natureza do cargo, também pode haver ênfase em cálculo de juros ou probabilidade.

Quem concluiu os estudos há algum tempo talvez tenha dificuldade em retomar esses assuntos. Isso porque, convenhamos, poucas pessoas lidam com matrizes ou equações no dia a dia. É desse motivo que vem nossa primeira dica: comece do começo.

Sim, o segredo para dominar equações complexas é entender as operações básicas (adição, subtração, multiplicação e divisão). Antes de se aventurar pela estatística e pela análise combinatória, certifique-se de que você se lembra da tabuada. Saber o “feijão com arroz” será essencial para resolver problemas mais complexos.

Depois, pratique, pratique e pratique mais um pouco. Estudar matemática vai além de compreender a teoria. Apenas os exercícios práticos ajudarão você a ganhar agilidade de raciocínio. Lembre-se de que o certame tem horário para acabar, então é preciso responder às questões com certa rapidez.

Saiba mais: Quanto tempo gastar em cada questão da prova?

Outro ponto importante: faça as contas à mão. Calculadoras e outros dispositivos eletrônicos são proibidos nas salas de aplicação da prova. Sendo assim, você não deve depender dessas facilidades.

Pode ser que os primeiros dias de preparação pareçam difíceis. No entanto, aos poucos, a gente vai absorvendo o conteúdo e ganhando ritmo para resolver mais questões em menos tempo. Caso você precise de ajuda para manter o foco, recorra à meditação ou às técnicas de produtividade que já ensinamos aqui no blog.

Raciocínio lógico não é só matemática

Uma prova de raciocínio lógico em concurso público não testa somente as habilidades matemáticas do candidato. O objetivo é verificar se a pessoa consegue perceber quando um discurso está correto.

Aqui vai um exemplo clássico de enunciado. Digamos que todas as frutas sejam vegetais. Maçã é uma fruta. Logo, maçã é um vegetal. Certinho, né?

Agora vamos trocar as palavras por seres imaginários. Digamos que todos os tefleros sejam clósbos. Punclob é um teflero. Logo, punclob é um clósbo.

Ficou mais complicado? Bem, mas a lógica é exatamente a mesma. Tudo o que você deve fazer é analisar a correlação entre as partes.

Existem diversas maneiras de estimular o pensamento lógico no dia a dia. Há materiais voltados exclusivamente para concursos públicos, baseados em provas anteriores. Porém, você também pode recorrer às charadas e aos testes de lógica das revistinhas de passatempos.

O importante é treinar um pouco a cada dia para manter a mente afiada. E não se deixe sobrecarregar!

Sugestão final: organize um plano de estudos que intercale as matérias. Um pouco de Matemática, um pouco de Língua Portuguesa, um pouco de Direito Constitucional e, progressivamente, você terá todo o conhecimento necessário para a aprovação.

Quer mais dicas de como se preparar para concurso público? Então assine nossa newsletter e receba conteúdo gratuito em sua caixa de entrada. Até a próxima!