Home Cursos e Concursos Descubra como são elaboradas as provas de concurso público

Descubra como são elaboradas as provas de concurso público

141
0
Compartilhe
Descubra como são elaboradas as provas de concurso público
Descubra como são elaboradas as provas de concurso público

Quem estuda para concurso público costuma se preocupar em assimilar o conteúdo e preparar-se emocionalmente para o dia da prova. Mas você já parou para pensar como as questões do certame são elaboradas? Esse é um processo que envolve rigor técnico e discrição acima de tudo. Confira!

Elaborando as questões de um concurso público

Primeiro, a banca examinadora convoca especialistas. Geralmente são professores universitários, com mestrado e doutorado. Esses profissionais devem se destacar pela competência pedagógica e pelo domínio do assunto que será cobrado no edital. Além disso, não podem ter parentesco com candidatos.

A organizadora determina o conteúdo programático com base nas habilidades que o órgão público exigirá do servidor. Então, cabe aos professores desenvolver as perguntas. A rigor, não existe troca de informações entre eles. Muitos nem sequer sabem quem são os outros colegas envolvidos no processo, ou mesmo para qual vaga será o exame.

Nessa etapa, a busca é por ineditismo. A equipe envolvida na elaboração das questões do concurso não se baseia em provas anteriores.

Como é montada a prova do certame

A próxima fase consiste em selecionar as questões que vão, de fato, compor a prova. Esse pode ser um procedimento automático, feito por um software. Em outros casos, um grupo de coordenadores realiza o serviço, considerando critérios como o nível de dificuldade esperado.

Note que os elaboradores encaminham à coordenação as perguntas com suas respectivas soluções. Porém, eles não sabem em qual alternativa será incluída a resposta certa. Para falar a verdade, eles nem fazem ideia se o material será aproveitado ou descartado pela banca, já que o volume de questões produzidas costuma exceder o necessário.

Outro cuidado importante diz respeito à revisão, tanto do conteúdo quanto da ortografia. É normal que funcionários da instituição avaliadora resolvam o exame como se fossem candidatos, a fim de identificar eventuais erros ou defeitos.

Também há vários momentos de correção – do português, da formulação dos enunciados e até da formatação das páginas impressas. Tudo isso acontece para assegurar a entrega de uma prova coesa, correta, objetiva e, claro, em acordo com os requisitos do edital.

Sigilo é critério fundamental nos exames de concurso público

O sigilo e a discrição são exigências previstas no contrato dos elaboradores de prova. Afinal, é importante manter o anonimato para garantir a isenção da equipe.

A preocupação com a segurança se estende a todas as etapas posteriores. Após impressos, os cadernos de questões são lacrados em malotes e guardados numa sala-cofre. O lugar permanece monitorado constantemente até o dia do certame, quando os pacotes são encaminhados aos respectivos locais de aplicação.

Quer saber mais sobre as precauções de fiscalização no concurso público? Acesse o link ao lado e conheça os detalhes!

Esperamos que o artigo de hoje tenha sido interessante para você. Se gostou do assunto, continue de olho no blog do Andresan. Em breve, traremos novidades para quem deseja ingressar na carreira pública.

Conte conosco para dicas de como organizar a rotina de estudos e como se preparar para os concursos mais disputados. Até a próxima!

Cadastre-se e receba nossa Newsletter

Gostou do conteúdo? Inscreva-se na nossa newsletter.