Home Fique por dentro Abra o olho! Principais fake News sobre concursos públicos

Abra o olho! Principais fake News sobre concursos públicos

331
0
Compartilhe

Algumas manchetes que circulam pelas redes sociais parecem surpreendentes demais para ser verdade. De fato, muitas delas não passam de conteúdo enganoso, usado para desqualificar pessoas e entidades públicas. Como existem inúmeras fake News envolvendo concursos, vale a pena se informar direito antes de repassar qualquer mensagem.

Exemplos de notícias falsas sobre concursos públicos

Uma notícia falsa pode ser apenas uma piada. Porém, há casos em que esse tipo de material ultrapassa o limite do bom humor. Você sabia que muita gente cai em golpes por causa dessas mentiras? Pois é. Veja detalhes a seguir.

Fim de concursos públicos para professores

Um suposto anúncio do Ministério da Educação chocou muitos usuários de Whatsapp em 2018. O texto dizia que, a partir do ano seguinte, não haveria mais concursos públicos para professores em todo o país. Também havia um link que prometia “mais detalhes nesta matéria do G1”.

Era uma pegadinha. Quem acessasse o site encontrava uma imagem do palhaço Tiririca com os dizeres “É mentira, abestado!”.

Formulário para participar de concurso do Banco do Brasil

Este episódio já não teve tanta graça. A mensagem afirmava que o Banco do Brasil faria um certame para o preenchimento de 400 vagas. Então, o leitor era convidado a responder um questionário para descobrir se estava qualificado a um dos cargos.

Acontece que o formulário estava hospedado num site de phising (esquema de roubo de dados). Ou seja: quem seguisse as instruções estaria entregando informações pessoais a possíveis bandidos.

Ministros do STF foram reprovados em concurso público

A maioria das fake News atinge figuras públicas para desmoralizá-las. Por isso, os assuntos inventados mexem com as emoções mais básicas do ser humano, como raiva e nojo.

Corrupção, por exemplo, é um tema em voga na mídia. Qualquer notícia que envolva a má conduta dos poderosos gera indignação imediata. Sendo assim, seria absurdo pensar que alguém pudesse assumir uma cadeira no Supremo Tribunal Federal sem nunca ter passado num concurso público.

Pois Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski foram alvo de farsas nesse sentido. Sobre o último, dizia-se que ele fora reprovado em 11 provas. Tudo lorota.

Novas cotas em certames públicos

A reserva de vagas para grupos específicos da população também rende polêmica. Atualmente, a lei determina cotas para pessoas com deficiência e para negros e pardos, conforme a natureza do certame.

Duvide de qualquer informação divergente. Nos últimos anos, houve boatos de que o governo instituiria cotas para menores infratores, para evangélicos, para homossexuais e para usuários de drogas. Nenhum concurso público classifica os candidatos dessa maneira.

Como evitar a disseminação de fake News

As redes sociais podem ser uma ótima ferramenta para aumentar a motivação nos estudos. Não deixe que conteúdo enganoso atrapalhe sua concentração! Antes de se indignar com qualquer manchete que você leia, siga estas sugestões:

Desconfie de textos alarmistas, com muitos adjetivos e exclamações. Eles fogem ao padrão jornalístico tradicional e podem ser fajutos;

– Nunca clique em links suspeitos;

– Acesse portais de notícias e veja se algo sobre o assunto foi publicado;

– Vá ao E-Farsas ou ao Boatos para verificar a autenticidade da informação;

– Jamais repasse mensagens sem verificar a fonte, mesmo que o conteúdo tenha sido encaminhado por amigos ou parentes;

– Atualize-se sobre concursos públicos por meio dos veículos oficiais, como sites do governo ou das bancas organizadoras.

Gostou das dicas? Conhece mais alguma notícia falsa envolvendo concursos públicos? Deixe um comentário! Juntos, podemos acabar com a desinformação.

Cadastre-se e receba nossa Newsletter

Gostou do conteúdo? Inscreva-se na nossa newsletter.