Home Blog

Concurso público: 10 coisas que você deve saber para se organizar

0

Estudar para concurso público exige planejamento. A disputa é acirrada, então, quanto mais você se preparar, melhor. Se a estabilidade e a boa remuneração ainda são um sonho distante, é hora de mudar a rotina.

10 coisas para saber antes de um concurso

Ocorre que procurar um cursinho qualquer e inscrever-se na primeira seletiva que aparecer é um desperdício. Antes de partir para a ação, você precisa saber aonde quer chegar e qual caminho percorrer. Confira as dicas a seguir e inspire-se.

Atividade

A carreira pública é um projeto de vida. Não adianta investir tempo e energia em busca de um cargo apenas pelo prestígio ou por um salário mais alto. Certifique-se de que o trabalho esteja alinhado a seu perfil, para que a experiência não seja frustrante no longo prazo. Um teste vocacional pode ajudar.

Requisitos

A maioria dos concursos públicos exige que o participante seja brasileiro nato ou naturalizado. É preciso ter, no mínimo, 18 anos e estar em dia com as obrigações eleitorais e militares. Ainda, é necessário apresentar documentos que comprovem a escolaridade determinada no edital.

Estratégia

O intervalo entre a abertura das inscrições e a realização da prova costuma levar poucos meses. O tempo é curto para dar conta de todas as disciplinas previstas. A solução é antecipar-se e estudar, desde antes, o conteúdo básico. Língua Portuguesa e Direito Constitucional, por exemplo, são matérias abordadas em muitos exames.

Organização

A rotina de um concurseiro deve ser dividida entre o trabalho, o lazer e, claro, os estudos. Um cronograma semanal é uma boa ferramenta para cumprir as tarefas. Devem-se prever horas não só para as leituras, mas também para a realização de simulados e revisões.

Estudo ativo

A melhor maneira de aprender é participar ativamente do processo. No caso da preparação para um concurso público, isso significa resumir os capítulos das apostilas e resolver questões de provas passadas. A medida serve para avaliar o próprio desempenho e verificar quais assuntos merecem mais atenção.

Descanso

O plano de estudos deve prever pausas entre uma bateria de leituras e outra. Quando a visão embaralha e o estômago ronca, é porque o corpo chegou ao limite e demanda descanso. Lanches e um sono de qualidade são fundamentais para reter o conhecimento adquirido e recuperar as energias.

Eliminação

Algumas seletivas são realizadas em etapas. Além das questões objetivas, pode haver prova de títulos e redação. Há fases eliminatórias, que diminuem a quantidade de concorrentes, e classificatórias, que organizam os remanescentes conforme o desempenho. Esses critérios precisam ser observados com calma para não restarem dúvidas.

Gabarito

Logo após a realização do exame, a banca divulga um gabarito preliminar. Se houver alguma resposta errada ou ambígua, cabe aos candidatos entrar com recurso. São necessários alguns dias de deliberação até que o resultado definitivo seja divulgado. Somente então o público passa a conhecer os nomes classificados.

Reserva

Há concursos destinados ao preenchimento de cadastro de reserva. Nesses casos, as vagas não existem, mas podem surgir nos próximos anos. Se o investimento vale a pena ou não, bem, é uma decisão do indivíduo. A prática é comum em entidades grandes e com mais rotatividade de pessoal.

Edital

edital tem de ser lido atentamente, pois oferece todas as informações que conferem credibilidade ao processo seletivo. No texto, constam as regras do concurso, o salário de quem vier a ocupar o cargo, as datas importantes e o conteúdo previsto para as provas. Apesar da linguagem difícil, é essencial conhecer o documento.

Agora que você já conhece as principais coisas que deve fazer antes de um concurso público, confira outras dicas no nosso blog e prepare-se para os estudos! Aproveite, ainda, para deixar um comentário com sua opinião sobre as dicas de hoje. O retorno do público nos ajuda a fornecer novidades ainda melhores.

Oportunidades para Oficial de Justiça no TJ/RS

0

Atenção a esta oportunidade de concurso público para Nível Médio. O Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ/RS) autorizou a realização de certame para Oficial de Justiça PJ-H. Serão ofertadas 24 vagas imediatas. Os servidores atuarão no primeiro grau de jurisdição, podendo trabalhar tanto nas comarcas de Porto Alegre quanto no interior do Estado.

Vale lembrar que esse não é o único concurso previsto pelo TJ/RS. A prova para Oficial de Justiça de Classe O também já foi autorizada, como anunciado aqui no blog. Atualmente, está em andamento a escolha da banca organizadora. A previsão é de provimento de dez vagas para a segunda instância da corte.

Saiba mais sobre o cargo de Oficial de Justiça do TJ/RS

Em linhas gerais, o Poder Judiciário tem a responsabilidade de fazer valer as leis. Cada servidor assume um papel diferente, garantindo que a máquina pública funcione.

A Classe O engloba os profissionais da Secretaria do Tribunal de Justiça. Cabe ao Oficial de Justiça, por exemplo, assegurar que as sessões de julgamento transcorram sem contratempos. Ele prepara as salas, organiza os processos e fornece informações necessárias aos presentes. Pode, eventualmente, realizar pregões e cumprir mandados judiciais.

Já o Oficial de Justiça PJ-H cumpre pessoalmente mandados e diligências. Citações, notificações e intimações também são algumas das principais atividades. Além disso, o servidor pode fazer pregões e executar outras tarefas determinadas pelo regulamento do TJ/RS.

Segundo a assessoria do órgão, os rendimentos podem chegar a R$ 9.305,55. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

Como se preparar para uma vaga de Oficial de Justiça

As provas para Oficial de Justiça são focadas em Língua Portuguesa, conhecimentos específicos sobre a função a ser executada e Legislação. No último concurso da categoria PJ-H, ocorrido em 2014, também caíram questões de microinformática.

Ainda não há uma chamada oficial na qual se basear. Mesmo assim, você pode estudar antes do lançamento do edital. Quanto mais cedo começarem os preparativos, mais elevadas serão as suas chances de aprovação.

Que tal capacitar-se, de forma intensiva, com uma equipe de professores altamente qualificada? Aproveite a chance única de se matricular no curso TJ/RS – O.J. no modo intensivo presencial. Serão 62 encontros, no turno da manhã, que irão impulsionar o seu conhecimento nas disciplinas mais cobradas nos certames.

Vale lembrar que alunos matriculados nesse curso também recebem acesso às 248 videoaulas do EAD. Não bastasse isso, tem mais uma vantagem.

Já imaginou perder conteúdo importante porque o ônibus atrasou ou o carro quebrou e não deu tempo de chegar à aula? Chega desse transtorno! Você pode assistir aos encontros presenciais a distância, em tempo real, pela Área do Aluno de nossa plataforma on-line.

Mas corra, pois o curso preparatório para o concurso de Oficial de Justiça começa no dia 13 de maio. Matricule-se agora mesmo e fique mais perto da tão sonhada aprovação.

Quer outras dicas? Então não deixe de conferir este artigo que explica como estudar para mais de um concurso público ao mesmo tempo. Boa leitura!

Vença a resistência para estudar as matérias mais difíceis

0
Vença a resistência para estudar as matérias mais difíceis
Vença a resistência para estudar as matérias mais difíceis

Quem já começou a se preparar para concurso público sabe como o caminho pode ser tortuoso. Em algum momento, será preciso estudar matérias difíceis, ou pelo menos assuntos que você nunca viu na vida. Então, bate a preguiça, o desânimo e até a frustração por não conseguir avançar no conteúdo.

Pois chega de enrolação. Hoje vamos dar três dicas simples para você parar de procrastinar. Com um pouquinho de esforço e disciplina, não existe desafio complicado na busca por um objetivo de vida. Acompanhe:

1. Comece pelas matérias difíceis. Simplesmente comece!

Tem gente que lê um enunciado mais complicado e já perde a calma. De fato, os termos técnicos e a linguagem formal podem assustar. Só não dá para usar essa dificuldade como desculpa para abandonar a apostila.

Outras pessoas, então, encontram bodes expiatórios. Elas responsabilizam a cadeira desconfortável ou o barulho para justificar a própria falta de concentração. Sim, um ambiente adequado ajuda nos estudos, mas será que eram esses detalhes que estavam tirando sua atenção?

De início, tudo que o concurseiro precisa é de um pouco de vergonha na cara. Não dá para ter noção da dificuldade se você não tentar o desafio. Portanto, comece, mesmo que seja de qualquer jeito.

2. Tenha paciência com o conteúdo novo

Se você venceu a primeira barreira, pode cair numa segunda armadilha: deixar as matérias difíceis para depois e estudar apenas o conteúdo que já domina. Nesse caso, seu progresso na preparação para o concurso será apenas uma ilusão.

Digamos que você tenha bastante facilidade para Língua Portuguesa. Em poucos dias, revisou a gramática de cabo a rabo e concluiu dezenas de exercícios de simulação. Parece que tudo vai bem, mas como andam os tópicos de Direito Constitucional? Esse conhecimento também já se fixou na sua cabeça?

Aprender informações novas leva tempo. Não se desespere, se houver dificuldade em memorizá-las. Respire fundo, relaxe e retome as leituras com tranquilidade. Técnicas de revisão também ajudam a assimilar o material.

3. Organize seu plano de estudos

Reiteremos várias vezes, aqui no blog, como o plano de estudos é importante para organizar a rotina do concurseiro. Basicamente, você deve distribuir os períodos de leitura e exercícios conforme o tempo livre de sua agenda.

Nos primeiros dias de preparação para o concurso, já é possível identificar quanto esforço será necessário empregar no conteúdo complicado. Por exemplo, para cada dia de Língua Portuguesa, talvez você precise de três dias estudando Direito Constitucional.

Marque esse compromisso no seu calendário. Dê prioridade às matérias mais difíceis e às que sejam novidade para você (sem negligenciar os demais tópicos, evidentemente).

Não se esqueça de quebrar seu grande objetivo – a aprovação – em metas menores. Proponha-se, quem sabe, a concluir um capítulo da apostila por semana. Assim, a cada sexta-feira, você notará um pouco mais de avanço. Essa satisfação pela etapa vencida garante a motivação para continuar em frente.

Ah, e lembre-se das pequenas recompensas. Faça uma pausa para o café com os amigos ou o cineminha com o namorado no domingo. Momentos de lazer servem para recuperar as energias. 😉

Gostou das sugestões? Na sua opinião, quais são as matérias mais difíceis? Deixe um comentário! E aproveite os posts do nosso blog para conferir outras dicas de preparação para concurso. Bons estudos!

 

Língua Portuguesa cai em todo concurso público. Prepare-se!

0
Língua Portuguesa cai em todo concurso público. Prepare-se!
Língua Portuguesa cai em todo concurso público. Prepare-se!

Todo concurso público realizado no Brasil traz prova de Língua Portuguesa. Essa disciplina funciona como critério de desempate na classificação do IBGE e dos Correios, além de ter peso alto em outros certames importantes. Portanto, a aprovação depende de um bom domínio das regras gramaticais, associado a habilidades de interpretação de texto.

Quais tópicos de Língua Portuguesa estudar para o concurso?

O estilo das questões varia conforme a banca examinadora. Algumas instituições optam por utilizar um grande texto como base e, a partir daí, fazer perguntas relativas ao tema. Outras são mais conteudistas, voltadas a tópicos específicos da gramática normativa.

De qualquer modo, existem assuntos que se repetem com mais frequência. Dificilmente um concurso público exigirá divisão silábica. O mais provável é que a prova contenha:

Interpretação de texto

Trata-se da capacidade de entender o que o autor quis dizer. Ou seja: o candidato não deve emitir uma opinião, mas, sim, compreender o ponto de vista do narrador. Essa habilidade, essencial para se atingir a proficiência em qualquer idioma escrito, é cobrada em todos os concursos, com mais ou menos intensidade.

Concordância e regência

A concordância verbal diz respeito à conjugação em relação ao sujeito. Por exemplo, o português normativo indica que o correto é “nós fizemos”, e não “nós fez”. Já a concordância nominal está relacionada a outras classes de palavras, como adjetivos e numerais. Assim, determina-se que o certo é “um desenho bonito”, não “uma desenho bonitos”.

Nas questões de regência, o desafio está em saber quais verbos ou nomes demandam preposição. “Assistir alguém necessitado” tem sentido de prestar auxílio, enquanto “assistir a alguém jogando futebol” significa observar o jogador. Nesse caso, a preposição “a” faz a diferença.

Crase

Falando nela, quando a preposição “a” se junta ao artigo feminino definido “a”, tem-se a crase, representada pela letra com acento grave: à. O emprego correto desse recurso linguístico também é bastante exigido em concursos públicos.

Pontuação

O domínio da norma-padrão da Língua Portuguesa passa, ainda, pelo uso adequado de pontos e vírgulas. Esses sinais podem mudar completamente o sentido de uma frase, então deve-se prestar atenção às regras gramaticais.

Como estudar português para concurso público

As provas de português estão presentes em todo certame. Por isso, ter uma base sólida dessa disciplina é muito importante, especialmente se você se prepara para mais de um concurso ao mesmo tempo ou resolveu estudar antes da abertura do edital.

Caso alguns dos termos que utilizamos no artigo de hoje lhe soem estranhos, talvez seja hora de investir mais no estudo da Língua Portuguesa. Nosso idioma não é difícil – basta entender a lógica por trás dos elementos de uma oração.

No curso Português Extensivo 2019, o professor Andresan Machado capacitará você de uma maneira estratégia e dinâmica. As aulas são on-line e é possível acompanhá-las ao vivo. Os alunos também contam com material didático exclusivo para entender os principais tópicos que caem em concurso público.

Invista no seu futuro. Matricule-se agora mesmo e dê mais um passo rumo à aprovação. Bons estudos!

Dicas para organizar o tempo e otimizar os estudos

0
Dicas para organizar o tempo e otimizar os estudos
Dicas para organizar o tempo e otimizar os estudos

Quando nos referimos às horas dedicadas ao estudo, qualidade é melhor que quantidade. Essa informação traz alívio a quem vive uma rotina agitada, mas quer passar num concurso público mesmo assim. O segredo está em organizar o tempo para tirar o máximo proveito das leituras e dos exercícios. Veja o que fazer.

Passo a passo para organizar o tempo

  1. Verifique quais períodos do dia você tem disponíveis para suas atividades pessoais. Quem trabalha em horário comercial talvez ache que gasta muitas horas no serviço. Porém, o intervalo do almoço e o tempo perdido no trânsito podem ser aproveitados. Em vez de usar a viagem de ônibus para conversar no WhatsApp, leia uma apostila!
  2. Tente otimizar suas tarefas diárias. Digamos que você precise preparar o jantar ao chegar em casa. Será que não existe uma maneira de tornar o processo mais rápido? Que tal fazer a comida no domingo e congelar porções para a semana toda? Mais prático que cozinhar e lavar panela todo dia.
  3. Designe momentos específicos para as tarefas menos importantes. Redes sociais, por exemplo, são um gatilho para a procrastinação. Era “só uma olhadinha”, mas, quando você percebe, passou meia hora curtindo os posts alheios. Portanto, confira o Facebook ou o Instagram somente uma vez ao dia, num horário fixo.
  4. Aliás, fixar horários ajuda bastante a organizar o tempo. Faça um quadro de atividades e distribua-as conforme for possível. Reserve uns minutos para os estudos, outros para a atividade física e, claro, mais um tanto para o sono. Manter o copo ativo e descansar em sequência é essencial para você reter o conhecimento com facilidade.

Como otimizar os estudos e render mais

Alguns concurseiros têm a vantagem de trabalhar em meio turno, ou mesmo de estudar em período integral. Essa flexibilidade de horários facilita a organização do tempo, mas não determina a aprovação de ninguém. Como dito anteriormente, o que importa não é a quantidade de horas investidas na preparação, mas como elas são utilizadas.

Para tirar o melhor proveito de seu tempo livre, procure entender como funciona o seu ritmo biológico. Você é daquelas pessoas que já despertam superdispostas? Então as primeiras horas da manhã serão úteis. Experimente acordar mais cedo e estude antes de sair para o emprego.

Agora, caso você seja daqueles que ficam na cama até o despertador tocar, organize-se de outra maneira. Deixe as leituras e os exercícios para o fim da tarde ou o início da noite, como for melhor.

Após encontrar o momento ideal do dia para dedicar-se ao concurso, estude com método. Não adianta devorar uma apostila inteira, pois, no fim, você terá se esquecido das lições iniciais. Nossa habilidade de leitura supera nossa capacidade de reter informação.

Ou seja: avance aos poucos. Leia um capítulo de cada vez e faça exercícios de memorização ou de revisão do conteúdo.

Aqui no blog, já falamos da técnica Pomodoro, ideal para elevar a produtividade. Também explicamos como montar um plano de estudos, ferramenta que auxilia a organizar o tempo e atingir metas. Se você gostou do post de hoje, acesse os links para se aprofundar no assunto!

 

Truques de memorização funcionam! Aprenda algumas técnicas

0
Truques de memorização funcionam! Aprenda algumas técnicas
Truques de memorização funcionam! Aprenda algumas técnicas

O Ser humano aprende por repetição. Não se trata de decoreba, mas, sim, de familiarizar-se com as informações aos poucos, até que as lições saiam da cabeça naturalmente. Porém, em se tratando de preparação para concursos públicos, o conteúdo pode ser pesado demais. Em casos assim, alguns truques de memorização podem ajudar.

Como funcionam os truques de memorização?

Você já deve ter ouvido falar em pessoas que gravam, em poucos minutos, sequências aleatórias de números ou a ordem das cartas de um baralho inteiro. Existem até competições para testar as habilidades de memorização desses sujeitos.

Na verdade, eles não têm cérebros superdesenvolvidos nem inteligência acima da média. O que acontece é uma associação de ideias – técnica que pode ser exercitada nos estudos.

O segredo de muitos campeões está em criar cenas mentais que evoquem um assunto. Por exemplo: visualize um rei sentado no trono, mas sem coroa. Essa imagem pode lhe fazer lembrar de que não se usa crase diante de pronomes de tratamento, tais como Vossa Majestade.

Parece esquisito, mas pode funcionar. A intenção, aqui, é estimular diferentes tipos de memória: a auditiva, a visual e a sinestésica. Acompanhe outras dicas.

  1. Leia mais de uma vez

Você dificilmente conseguirá fixar o conteúdo numa única leitura. A primeira vez serve para se ter um panorama geral da matéria a ser compreendida. Depois, vale “quebrar” o texto em partes menores. Leia um ou dois parágrafos e procure entender do que tratam, quais são as ideias-chave e quais são os termos mais relevantes.

  1. Dê uma aula (mesmo que de mentirinha)

Para explorar outras áreas do cérebro, leia o conteúdo em voz alta. Isso estimula a memória auditiva. Não é à toa que muitos cursinhos pré-vestibular inventam músicas para fórmulas matemáticas: as rimas e as cadências da melodia colaboram para registrar informações densas.

Na falta de uma canção, a oralidade já ajuda. Tente explicar, com suas palavras, o capítulo da apostila. Pode ser diante do espelho ou para algum amigo. O ato de ensinar a alguém, nem que seja a si mesmo, também é um método de revisão e rememoração.

  1. Aproveite o ambiente

Os resumos, além de serem uma importante ferramenta de estudos, podem compor outra técnica de memorização. Disponha-os em fichas e espalhe-os num mural, ou mesmo pelas paredes do quarto, desde que respeitando uma sequência lógica.

Utilize papéis coloridos. Se preferir, faça um desenho diferente ao lado de cada página. As figuras funcionarão como símbolos, facilitando a associação de ideias. Em suma, busque novos estímulos sensoriais para “despertar” seus neurônios.

  1. Elimine as distrações

Barulhos externos e notificações de celular são os principais inimigos do concurseiro. Memória se consolida com foco e atenção. Desligue aparelhos eletrônicos e refugie-se num ambiente calmo.

Algumas pessoas gostam de ler em pé. Essa postura aumenta a atenção e espanta o cansaço. No entanto, se o sono bater, é hora de parar. Uma noite bem-dormida contribui para fixar as matérias na cabeça.

Gostou? Essas foram nossas dicas. Se você conhece outros truques de memorização, deixe um comentário e compartilhe seu conhecimento com os demais leitores! E não se esqueça de seguir de olho no nosso blog para acompanhar novidades sobre concursos públicos.

Quais concursos oferecem os maiores salários no Brasil?

0

Os salários gordos são um dos principais atrativos do serviço público. Órgãos federais e estaduais pagam vencimentos bem acima da média, em comparação à iniciativa privada. Frente a essa realidade, muita gente decide começar por cima e parte logo à procura dos concursos que ofereçam as remunerações mais altas do Brasil.

Estes alimentos podem atrapalhar seu rendimento nos estudos

0

A dieta do concurseiro afeta diretamente o rendimento nos estudos. Uma pessoa com o organismo em equilíbrio tem melhores condições de memorizar conteúdo e desenvolver o raciocínio. Portanto, você deve fugir de alimentos prejudiciais, que causam o efeito oposto no seu corpo.

É possível estudar para concurso antes do lançamento do edital?

0

Os candidatos a um processo seletivo têm acesso, por meio da chamada pública, às matérias que serão cobradas na prova. Dessa forma, conseguem organizar a rotina de trabalho e preparar-se para o certame. Porém, é possível estudar para concurso antes mesmo do lançamento do edital. Saiba como.

7 verdades sobre concurso público que ninguém lhe contou

0

Um antigo ditado afirma que sete é conta de mentiroso. Pois vamos inverter essa lógica e apresentar sete verdades sobre concurso público que muitas pessoas ainda desconhecem. Foi a maneira que encontramos para derrubar alguns mitos e mostrar que, com foco e determinação, você pode superar qualquer desafio. Vamos à lista?