Home Blog

Concurso Susepe/RS: conheça as etapas da prova

0
Concurso Susepe/RS: conheça as etapas da prova
Concurso Susepe/RS: conheça as etapas da prova

A segurança pública é uma área bastante sensível em qualquer governo. Portanto, crescem as expectativas para o próximo concurso da Susepe/RS. A última prova da Superintendência de Serviços Penitenciários do Rio Grande do Sul aconteceu em 2017, então já está na hora de selecionar novos servidores para suprir a demanda.

A seguir, vamos explicar quais são os requisitos para ocupar um cargo de Policial Penal, nova denominação do agente penitenciário. Conheça, também, uma oportunidade única de se preparar para os exames!

Etapas do concurso da Susepe/RS

A primeira fase do concurso da Susepe/RS consiste numa prova objetiva de caráter classificatório e eliminatório. Conforme informações do último edital, as questões abordam os seguintes temas: Legislação Aplicada; Língua Portuguesa; Informática; Raciocínio Lógico; Conhecimentos Gerais.

Depois, vêm outras etapas eliminatórias, a começar pela Prova de Aptidão Física. Ela prevê teste de corrida e flexão de braço.

Em seguida, há a avaliação psicológica, que atesta se o candidato atende aos parâmetros exigidos para o exercício da função. Por fim, tem-se a investigação social e funcional, uma sindicância da vida pregressa.

Servidores da Susepe/RS devem apresentar bons antecedentes criminais. O envolvimento com uso de drogas, por exemplo, é terminantemente proibido.

Vale lembrar que os aprovados ainda precisam ter Carteira Nacional de Habilitação categoria B. E, claro, cumprir os demais requisitos de concurso público – ter 18 anos ou mais, apresentar nacionalidade brasileira e estar em dia com as obrigações eleitorais e militares.

Atribuições dos cargos na Susepe/RS

Como o edital para Polícia Penal ainda não saiu, o conteúdo abaixo se baseia no mais recente concurso da Susepe/RS, ocorrido em 2017. Na época, houve abertura de vagas para os cargos de agente penitenciário administrativo (nível médio) e agente penitenciário (nível superior).

Agente penitenciário administrativo fica responsável pelas atividades de secretaria. Entre as incumbências, estão organizar a documentação da entidade, auxiliar na prestação de contas e elaborar relatórios. O atendimento ao público também é previsto na descrição analítica do cargo. Em 2017, o vencimento básico para uma jornada de 40 horas semanais era de R$ 3.483,63.

agente penitenciário de nível superior realiza escolta, custódia e disciplina dos presos. Essa pessoa lida com as operações de segurança, que vão desde a revista estrutural das celas até a condução de viaturas. Pode, ainda, coordenar e fiscalizar atividades sociais, educacionais e laborais entre os apenados. A remuneração para uma jornada de 40 horas semanais partia de R$ 4.317,87 no edital passado.

Prepare-se para o próximo concurso público da Susepe/RS

Tem interesse em seguir carreira na Superintendência de Serviços Penitenciários do Rio Grande do Sul? Então você precisa de uma preparação específica.

O professor Andresan está lançando o curso Foco Total – Susepe/RS. As aulas on-line são baseadas no conteúdo cobrado nesse certame, inclusive com resolução de questões das provas anteriores. Esse é o jeito mais certeiro de você se acostumar com o estilo da banca e adquirir o conhecimento necessário para a aprovação.

Quer saber os detalhes? Acesse a página do curso e cadastre-se para receber as novidades. Aproveite, também, para continuar de olho aqui no blog. Em breve, voltaremos com mais dicas de estudos para você. Até lá!

Checklist: datas mais importantes do concurso público

0
Checklist: datas mais importantes do concurso público
Checklist: datas mais importantes do concurso público

Prazo de inscrições, aplicação da prova, solicitação de recurso… É tanta informação que você se perde no edital? Então preste atenção ao artigo de hoje. Elaboramos um checklist com as datas mais importantes do concurso público. São elas que vão determinar a organização da sua agenda!

Lista de datas importantes num concurso

O certame começa bem antes da aplicação da prova – e não termina com a divulgação dos resultados. Se você ainda se perde no calendário, precisa observar as seguintes datas que constam no edital:

  1. Solicitação de isenção

Antes mesmo de se inscrever no concurso, você pode solicitar a isenção de pagamento da taxa, caso se enquadre nos critérios de baixa renda. Para tanto, é preciso apresentar o Número de Identificação Social (NIS) ou outra documentação específica que ateste sua situação financeira.

  1. Período de inscrições

Após o prazo para isenção da taxa, ainda restam alguns dias até a data-limite para a inscrição no concurso público. Observe, no entanto, que sua participação só estará confirmada depois do pagamento do boleto. Sendo assim, melhor não deixar tudo para a última hora, hein?

  1. Prova

Embora seja possível estudar para concurso antes mesmo do lançamento do edital, a preparação fica mais intensa entre o período de inscrições e a aplicação da prova. Aproveite esse tempo para revisar o conteúdo, fazer simulados e reforçar exercícios das matérias mais difíceis.

  1. Etapas subsequentes

Alguns certames vão além da prova teórica. Eles preveem outras fases eliminatórias, como a redação, o exame médico e o teste de aptidão física (TAF). Lembre-se de marcar dia e horário de cada etapa na sua agenda. Tenha em mãos, também, a documentação solicitada.

  1. Recursos e revisões

Havendo algum erro na divulgação do gabarito, você pode entrar com recurso ou pedido de revisão junto à banca organizadora. Contudo, fique de olho no prazo! Geralmente são dados apenas um ou dois dias logo após a aplicação da prova.

  1. Divulgação dos resultados finais

Se essa não for a data mais importante do concurso público, pelo menos é a mais aguardada pelos candidatos. Afinal, quem enfrentou tantos meses de estudos sabe que a aprovação é a melhor recompensa, né? Só que a história não termina aí…

  1. Nomeação

As pessoas aprovadas no certame ainda devem aguardar a nomeação para o cargo público. Essa informação sai no Diário Oficial e não tem data certa para acontecer. Porém, assim que ocorre, o futuro servidor tem 30 dias para comparecer pessoalmente ao órgão público, entregar os documentos exigidos e realizar os exames admissionais. Quem deixa esse prazo passar pode perder a vaga!

E então, nosso checklist ajudou você a se organizar melhor para as etapas do concurso? Se precisar de mais informações, acesse os links ao longo do texto e se aprofunde nos assuntos de seu interesse. Temos bastante conteúdo sobre carreira pública aqui no blog.

E não se esqueça de inscrever-se gratuitamente na newsletter do Andresan. Em breve, enviaremos novas dicas de como se preparar para as provas. Até a próxima e bons estudos!

FAQ: Perguntas mais frequentes sobre concurso público

0
FAQ: Perguntas mais frequentes sobre concurso público
FAQ: Perguntas mais frequentes sobre concurso público

O objetivo deste blog é ajudar quem está estudando para a carreira pública. E a turma é bem diversa: tem quem acabou de chegar e quem já está na batalha há um tempo.

Seja como for, algumas dúvidas se repetem. Por isso, elaboramos um FAQ: uma lista de perguntas frequentes sobre concurso público, que segue abaixo. Você também vai encontrar links que levam a artigos específicos sobre os assuntos em destaque. Assim nenhum tópico passa batido. Aproveite!

Como devo me preparar para concurso público?

Sua preparação deve começar o quanto antes. Primeiro, monte uma grade de horários de acordo com o tempo que você tem disponível. É importante manter a consistência do hábito, ou seja, estudar um pouco a cada dia.

Dá para passar pelas matérias básicas, como Língua Portuguesa e Legislação, antes mesmo do lançamento do edital. Depois que esse documento sai, aí o foco recai sobre as disciplinas mais específicas.

Quantas horas tenho que estudar por dia para passar?

Você deve estudar o tempo suficiente para assimilar o conteúdo sem se cansar. O segredo não está tanto na quantidade de horas, mas na qualidade do seu método.

Por exemplo, existem técnicas para potencializar o aprendizado, além de truques de memorização e de revisão da matéria. Algumas abordagens podem funcionar melhor que outras, então você tem que experimentá-las para ver como lida com elas.

O importante é preservar a saúde. Lembre-se de descansar, tomar água e seguir uma dieta equilibrada, pois tudo isso ajudará sua cabeça a funcionar melhor.

Quanto tempo demorarei para passar num concurso?

De acordo com estimativas, uma pessoa pode levar de seis meses a três anos para ser aprovada. Mas essa não é uma regra.

O sucesso na empreitada depende de diversos fatores. Além do estudo focado, é preciso estar com a inteligência emocional aguçada para se dar bem na prova, especialmente nos concursos mais concorridos.

Nesse ponto, vale a pena participar de alguns certames apenas para ganhar experiência. Com isso, você se acostuma à pressão do “dia D” e até ao estilo de perguntas da banca.

Quais são as etapas de um concurso público?

Muitos processos se resumem à prova objetiva, um conjunto de questões de múltipla escolha. No entanto, dependendo da carreira almejada, pode haver outras etapas subsequentes.

Por exemplo, alguns cargos administrativos preveem exame de digitação. Já servidores da área de segurança pública devem passar no Teste de Aptidão Física (TAF). Há, ainda, a prova de títulos, que garante pontos extras na classificação.

Todas as etapas do concurso público estarão descritas no edital. Preste atenção às datas e aos requisitos para participar!

E depois da aprovação, quando vou assumir o cargo?

Depende. O concurso é válido por dois anos, prorrogáveis por mais dois. Durante esse período, o órgão público pode chamar quantos candidatos forem necessários para suprir as vagas. Para tanto, segue-se a ordem de classificação dos aprovados.

Se o certame foi para cadastro de reserva, talvez não haja urgência em preencher os postos de trabalho. Ou seja: provavelmente a nomeação vai demorar um pouco mais – isso se ocorrer.

De todo modo, fique de olho nos canais oficiais de divulgação. Assim que a pessoa é convocada para o serviço público, ela tem um prazo de 30 dias para responder, senão perde a vaga.

E este foi o nosso FAQ. Tem outras dúvidas sobre concurso público? Então assine a newsletter do Andresan. Em breve, enviaremos mais dicas para ajudar na sua preparação. Até lá!

Concursos para tribunais: comece já sua preparação

0
Concursos para tribunais: comece já sua preparação
Concursos para tribunais: comece já sua preparação

Os concursos para tribunais são uma ótima alternativa de ingressar na carreira pública. Além de haver diversas opções de cargos, que pagam bem e garantem estabilidade, a preparação para a maioria das provas segue uma base comum de disciplinas. Continue conosco e saiba mais!

A carreira no Poder Judiciário

O Poder Judiciário é composto por dezenas de tribunais ao redor do Brasil. Entre eles, podemos destacar os:

– Tribunais Regionais Eleitorais (TREs);

– Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs);

– Tribunais Regionais Federais (TRFs);

– Tribunais de Justiça (TJs).

Enquanto as instâncias superiores têm sede em Brasília, os tribunais regionais se espalham pelo país. Há fóruns e varas tanto nas capitais quanto nos municípios de interior. Somente o TRE/RS, por exemplo, está presente em mais de 140 cidades gaúchas.

Para dar conta de tamanha estrutura, é necessário um grande contingente de servidores. Eles se dividem basicamente em técnicos e analistas (as nomenclaturas variam, mas as funções são parecidas).

O técnico judiciário é o servidor de Nível Médio. Ele pode atuar na área administrativa ou realizar apoio especializado, caso tenha curso técnico na área.

Já analistas são profissionais de Nível Superior, o que significa remuneração mais alta. Atuam na área jurídica (exclusiva para bacharéis em Direito), na área administrativa ou em setores especializados.

Saiba mais: Estabilidade é privilégio ou direito do servidor?

Como é a preparação para concursos de tribunais

A vantagem em tentar diferentes concursos de tribunais é que muitas disciplinas coincidem. Ou seja: você consegue estudar para mais de um certame ao mesmo tempo, elevando suas chances de aprovação.

Todas as provas vão ter questões de Língua Portuguesa, isso é um fato. Tópicos de Direito Constitucional, Direito Administrativo e Direito Civil também são bastante recorrentes. Além deles, pode haver perguntas sobre administração pública e legislação.

Alguns concursos demandam, ainda, informática e raciocínio lógico. E, claro, tem os conhecimentos específicos para o cargo pretendido, quando se aplique.

Os links acima levam a artigos sobre cada um dos temas em destaque. Acesse para se aprofundar nos assuntos de seu interesse!

Bancas dos concursos para tribunais também se repetem

Não é só o conteúdo dessas provas que aparece em diferentes ocasiões. As próprias bancas organizadoras dos concursos para tribunais costumam ser as mesmas. Entre as mais comuns, estão o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), a Fundação Carlos Chagas (FCC), a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e a Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista (Vunesp).

Responder perguntas de processos seletivos passados é uma excelente tática de estudo. Com ela, você testa suas habilidades e vai se acostumando ao estilo das provas. Portanto, sua rotina preparatória deve contar com material didático focado na resolução de questões.

Saiba mais: Resolução de questões ajuda a fixar conteúdo

E não se esqueça de assinar nossa newsletter. É de graça! Assim, você fica por dentro das novidades sobre concurso público e recebe dicas exclusivas de estudos.00

Como ajudar quem está estudando para concurso público

0
Como ajudar quem está estudando para concurso público
Como ajudar quem está estudando para concurso público

As dicas deste blog geralmente são voltadas a quem está se preparando para concurso público. Já falamos sobre como organizar a rotina de estudos, como enfrentar as matérias mais difíceis e até qual é a dieta ideal durante esse processo.

Porém, hoje nosso papo será com a família. Você tem alguém em casa que está na lida concurseira? Seu filho, sua esposa ou outro parente próximo passa horas em meio a cadernos e apostilas?

Então fique conosco. Vamos explicar como você pode ajudar essa pessoa no caminho rumo à aprovação.

Dicas para ajudar quem está estudando

Quando dividimos nosso lar com mais gente, é preciso haver harmonia e cooperação. E isso fica bastante óbvio em tempos de pandemia. Já que a casa também virou escritório e escola, todo mundo tem que respeitar o espaço alheio, senão a bagunça derruba qualquer expectativa de produtividade.

Veja o que fazer para garantir uma convívio mais pacífico com pessoas que estão estudando para concurso público:

1. Estabeleça um código de convivência

Estudantes precisam de um lugar calmo e silencioso para realizar as tarefas. Portanto, não dá para interrompê-los o tempo todo, principalmente se for para tratar de amenidades. Cada pausa para conversar ou ajudar numa atividade doméstica pode significar perda total da concentração.

A dica é adotar um código de conduta: quando a porta do quarto do concurseiro estiver fechada, quer dizer que ele está estudando e não pode ser atrapalhado. Nessas horas, cabe a você atender a campainha ou o telefone, por exemplo. Também dá para ajudar mantendo a TV da sala num volume baixo.

2. Leve um lanchinho

A próxima sugestão parece até contradizer a primeira. Afinal, acabamos de mencionar que você deve evitar interrupções.

No entanto, muita gente se envolve de maneira tão intensa nos estudos que acaba se esquecendo do básico, como descansar e se alimentar. É aí que você entra com o auxílio.

Prepare um lanche saudável para a pessoa – com água, frutas ou um sanduíche leve. Entre silenciosamente no local de estudos e deixe a comida num cantinho.

Vale até combinar horários previamente. Assim, quando você chegar com os quitutes, o concurseiro entenderá que é hora do intervalo.

3. Ofereça apoio moral

O caminho rumo à aprovação num concurso público costuma ser desgastante. O candidato pode ter crises de ansiedade devido à alta carga de conteúdo para assimilar, ou se entregar ao desânimo porque tentou algumas provas e ainda não passou.

Não é hora de julgar o comportamento do outro, muito menos de cobrar resultados. Cada um sabe onde o próprio sapato aperta, né?

O que você pode fazer é oferecer seu ombro amigo. Mostre-se à disposição para ouvir desabafos, dar carinho ou conceder uma palavra de apoio. Dessa forma, seu ente querido terá o incentivo do qual necessita para seguir adiante na trajetória.

Saiba mais: 7 verdades sobre concurso público que ninguém lhe contou

E aí, gostou do artigo de hoje? Esperamos que nossas dicas sejam úteis para você ajudar quem está estudando para concurso público.

Aproveite e indique o blog do Andresan! Aqui sempre tem novidades. 😉

Bom apetite! Ensinamos receitas para dar um gás nos estudos

0
Bom apetite! Ensinamos receitas para dar um gás nos estudos
Bom apetite! Ensinamos receitas para dar um gás nos estudos

Nem só de café vive a turma concurseira. Existem alguns alimentos que podem ajudar você a melhorar a concentração e a memória. Ótima receita para turbinar os estudos, né?

Claro que o cardápio abaixo não faz milagres. O que estamos propondo é uma dieta equilibrada, que deve fazer parte de um conjunto maior de hábitos saudáveis. Aproveite!

Salada de espinafre e brócolis para melhorar a memória

As hortaliças verde-escuras são importantes aliadas do sistema nervoso. O espinafre, em especial, tem alto poder antioxidante, combatendo os radicais livres que causam estresse oxidativo. Isso previne danos aos neurônios.

A receita abaixo ainda leva castanhas e azeite de oliva, fontes de gorduras boas, que são protetoras do cérebro. Confira!

Ingredientes:

– 1 maço de brócolis cozido;

– ½ maço de espinafre cozido;

– 2 tomates picados;

– 3 palmitos picados;

– Suco de ½ limão;

– Castanhas trituradas;

– Azeite de oliva;

– Ervas aromáticas a gosto.

Modo de preparo:

Aqueça meia panela de água e, quando levantar fervura, mergulhe as folhas do espinafre. Deixe por três minutos. Em seguida, escorra a água quente e molhe as folhas com água gelada para interromper o cozimento. Reserve.

Repita o procedimento com o brócolis. Não se esqueça de separar o maço em floretes e de usar fogo alto para o cozimento!

Depois é só montar: misture os vegetais, tempere como quiser e regue com o limão e o azeite de oliva. Por fim, salpique as castanhas trituradas.

Saiba mais: Conheça alimentos que atrapalham seu rendimento nos estudos

Suco verde para melhorar o aprendizado

A próxima receita leva abacate, uma fruta rica em vitaminas B6, B12, C e E. Ela também contém minerais indispensáveis à rede de atenção dorsal do cérebro. O resultado é a melhora do fluxo sanguíneo, garantindo mais concentração nas tarefas.

Já a couve é um vegetal bastante denso em nutrientes. Além disso, é fonte de tirosina, aminoácido que atua na liberação de neurotransmissores como dopamina e norepinefrina, ambos associados à motivação e ao estado de alerta. Trata-se de uma excelente opção para dar um gás nos estudos!

Ingredientes:

– 1 abacate;

– 500ml de suco de laranja natural;

– 2 folhas de couve;

– Açúcar ou adoçante;

– Gelo a gosto.

Modo de preparo:

Bata todos os ingredientes no liquidificador. Cuidado para não exagerar no açúcar, ok? Sirva o suco verde gelado e consuma, de preferência, logo após o preparo.

Saiba mais: Entenda os perigos da Ritalina na preparação para concurso

Água para o organismo funcionar direito

Encerramos o artigo de hoje não com uma receita, mas com uma dica básica de nutrição: beba bastante água ao longo do dia. O líquido oxigena os órgãos, limpa toxinas e ajuda a conduzir impulsos eletroquímicos ao cérebro com mais rapidez.

Ou seja: quem bebe água aprende melhor. Afinal, a cabeça funciona e o corpo fica mais energizado.

Aqui no blog temos um artigo que detalha por que a água é o grande combustível dos estudos. Acesse o link ao lado e conheça as explicações científicas!

E não se esqueça de assinar a newsletter do Andresan. Em breve, você receberá gratuitamente novas orientações de como se preparar para concurso público. Até lá!

Prova de informática no concurso: como se preparar?

0
Prova de informática no concurso: como se preparar?
Prova de informática no concurso: como se preparar?

Se você usa computador para trabalhar ou estudar, talvez ache que já conhece bastante da tecnologia. Porém, não se engane. A prova de informática do concurso público também demanda preparação.

Muitos editais vêm cobrando um domínio cada vez mais amplo de assuntos como segurança de dados, redes e até inteligência artificial. Por isso, vale a pena se dedicar com mais atenção a essa etapa do certame. Continue conosco para saber o que fazer.

O que cai na prova de informática do concurso?

Em geral, a prova de informática existe para verificar se a pessoa consegue executar operações básicas no computador. O candidato deve conhecer as principais ferramentas e as funcionalidades dos softwares, além de explicar conceitos teóricos relativos à área.

O conteúdo programático do exame varia de acordo com a instituição. Alguns dos assuntos mais comuns incluem:

– Noções de organização e gerenciamento de arquivos em pastas;

– Uso de programas de navegação, como Microsoft Edge e Google Chrome;

– Busca de informações na internet;

– Envio de mensagens por correio eletrônico;

– Domínio do pacote Office (Word, Excel e Power Point) ou software livre equivalente;

– Segurança da informação (rotinas de backup, aplicação de antivírus e firewall etc.).

Mas essas são as provas de nível médio. Se você tenta um cargo de nível superior, talvez precise se aprofundar em linguagens de programação, aprendizado de máquina e outros conceitos mais específicos. Tudo vai depender das exigências do cargo.

Saiba mais: Como estudar para mais de um concurso ao mesmo tempo

Como estudar informática para concurso público?

Só porque você lida com dispositivos eletrônicos diariamente, é um erro achar que não precisa estudar informática para concurso. As perguntas mais simples são capazes de nos derrubar.

Por exemplo, você conseguiria responder, sem olhar para o teclado, qual é o atalho para salvar um documento no Word? Às vezes nós executamos certos comandos de maneira automática e mal paramos para pensar neles. No entanto, pode “dar branco” na hora do certame, então é melhor seguir as dicas abaixo:

  1. Responda questões anteriores

Comece fazendo um simulado. Resolva as questões de provas anteriores para ter uma noção maior do tipo de pergunta cobrada pela banca. Assim você também consegue testar o nível de seu conhecimento.

  1. Atualize-se

Lembre-se de que as provas antigas podem se referir a versões anteriores dos programas de informática. Portanto, vale a pena baixar as atualizações desses softwares. A ideia é conferir se os comandos continuam os mesmos, ou se foram acrescentadas novas funcionalidades.

  1. Explore o ambiente digital

Muitas questões de informática do concurso demandam conhecimento prático. Dessa forma, nada mais natural que utilizar os programas para se familiarizar com eles. Explore todas as abas, teste as funcionalidades e consulte a área de ajuda ao usuário para entender melhor o funcionamento do software.

  1. Conheça os termos técnicos

É importante saber o que significa hardware, sistema operacional, processador e outras expressões ligadas à tecnologia. Certifique-se de que você tem essas informações na ponta da língua.

  1. Leia o edital

Não precisa saber tudo de informática para passar no concurso público. Basta se guiar pelo conteúdo programático exigido no edital do certame. São esses assuntos que vão orientar seu plano de estudos.

Saiba mais: Aprenda a decifrar o edital do concurso

Gostou? Esperamos que o artigo de hoje tenha sido útil. Precisando de mais informações, assine gratuitamente a newsletter do Andresan. Em breve voltaremos com outras dicas de estudos e preparação para concurso. Até lá!

Hábitos bons e ruins na preparação para concurso

0
Hábitos bons e ruins na preparação para concurso
Hábitos bons e ruins na preparação para concurso

Estudar é hábito. Quem está se preparando para concurso público precisa seguir uma rotina regrada de leituras, exercícios e revisões. Só que nem todo mundo sabe fazer isso da maneira certa.

Hábitos que você deve manter na preparação para concurso

Para ajudar você nessa jornada, hoje vamos tratar de vícios e virtudes nos estudos. Acompanhe a seguir os hábitos que você deve manter (depois vamos falar daqueles que é necessário evitar). Se for de seu interesse, acesse os links para se aprofundar nos respectivos assuntos.

Montar uma metodologia de estudos

Não adianta estudar “quando sobra tempo” ou ler apenas as matérias mais fáceis. Na preparação para um concurso, é necessário montar um cronograma de estudos.

As leituras e os exercícios devem fazer parte da sua rotina diariamente. Aproveite, também, para experimentar diferentes técnicas de aprendizado e veja qual combina mais com seu estilo.

Não se comparar com a concorrência

Preocupar-se com o desempenho dos demais candidatos é perda de tempo. A concorrência existe, mas a sua aprovação só depende de você.

Portanto, invista energia no que realmente importa. Estude, faça simulados e aprimore suas habilidades para acertar o maior número possível de questões na prova.

Motivar-se mesmo após uma reprovação

Passar de primeira num concurso público é fenômeno raro. Em geral, os participantes tentam várias vezes até conseguir.

Por isso nunca encare a reprovação como derrota. Ela é, isto sim, uma oportunidade para você avaliar seus pontos fortes e fracos.

Aprenda com seus erros e reforce o estudo das matérias nas quais você não foi tão bem. Ah, e lembre-se de que toda experiência acumulada nos certames ajuda a diminuir o nervosismo.

Hábitos para você abandonar o quanto antes

Agora que já falamos da parte boa, aqui vão três hábitos que atrapalham os estudos. Preste atenção para não repetir esses erros!

Acumular muita matéria na mesma semana

Diversificar demais a planilha de estudos pode ser um erro tático. Como você vê muito conteúdo diferente, acaba tendo dificuldade para se concentrar nos assuntos densos. Logo, a produtividade cai.

Na dúvida, sempre invista mais tempo de preparação nas matérias difíceis, afinal elas demandam esforço extra para serem assimiladas.

Estudar sem intervalos

Não importa tanto a quantidade de horas. O que vale é a qualidade do tempo dedicado à leitura e aos exercícios.

O cérebro precisa de descanso para fixar novas informações e transformá-las em conhecimento. Sendo assim, faça pausas ao longo do dia para se alongar, comer ou até mesmo tirar um cochilo. Os intervalos são estratégicos para você recuperar a energia e o foco.

0

Falando em foco, alguns elementos do dia a dia podem ser bastante nocivos à sua concentração. O principal deles são as redes sociais. O excesso de estímulos, como os barulhinhos das notificações, acaba ocupando sua cabeça com assuntos menos importantes.

Fica a dica: deixe o celular no modo avião para não cair em tentações on-line.

Estudar em casa também pode ser desafiador por causa das tarefas domésticas. Às vezes a pilha de louça parece mais urgente que o simulado do concurso. Para não misturar as coisas, tente montar um ambiente apropriado para os estudos, com boa iluminação, poltrona confortável e silêncio.

E aí, quais desses hábitos você mantém? Está indo pelo caminho certo, ou ainda falta corrigir a rota?

Precisando de ajuda, assine gratuitamente a newsletter do Andresan. Em breve enviaremos mais dicas de preparação para concurso público. Aproveite!

7 motivos surpreendentes de eliminação em concurso

0
7 motivos surpreendentes de eliminação em concurso
7 motivos surpreendentes de eliminação em concurso

Imagine a cena: você passa meses se preparando para o concurso, está com o conteúdo na ponta da língua e, na hora da prova, seu celular toca. Pode ter sido um descuido, mas não adianta argumentar com os fiscais de sala. Esse é um dos motivos de eliminação previstos no edital.

Já pensou na frustração de ver todo o seu esforço indo por água abaixo por causa de uma besteira dessas? O pior é que fatos assim são comuns nos certames públicos. No artigo de hoje, você vai conhecer outros erros tão bobos quanto imperdoáveis.

Eliminação em concurso público: preste atenção aos detalhes

Observe com atenção a lista a seguir. Ela traz sete deslizes que podem eliminar qualquer pessoa do concurso público. Se necessário, anote as informações na agenda para você nunca passar por uma situação dessas!

  1. Documento errado

Tem gente que costuma utilizar a CNH como forma de identificação. Porém, alguns processos seletivos não consideram a carteira de motorista como uma opção válida. Melhor levar o RG ou outro documento com foto, contanto que esteja explicitamente previsto no edital.

  1. Celular tocando

Se o telefone tocar, mesmo dentro do saco plástico, é eliminação na certa. Isso porque o ambiente de aplicação de provas não pode ter nenhum tipo de comunicação com o mundo exterior.

Vale lembrar que o alarme do celular pode disparar inclusive com o aparelho desligado.  Portanto, desabilite todos os toques de despertar.

Saiba mais: Aprenda a decifrar o edital do concurso

  1. Prova incompleta

É importante prestar atenção a todos os detalhes. Existem campos que precisam ser preenchidos com os seus dados pessoais, por exemplo. Alguns candidatos, na ansiedade de terminar o processo, se esquecem de assinar o caderno de prova, ou mesmo de preencher a folha óptica. Isso também rende eliminação do concurso.

  1. Materiais proibidos

Levou lápis e borracha, mas o edital só permitia caneta preta? Pois é, esse equívoco às vezes não sai barato.

Fica a dica: leia atentamente o edital para saber quais são os materiais permitidos na hora da prova. Deixe-os sobre a mesa para evitar desconfianças da equipe de sala.

  1. Objetos no bolso

Descarte papéis de bala, moedas e quaisquer objetos dos bolsos. Eles parecem inofensivos, só que podem esconder todo tipo de cola, desde anotações até dispositivos eletrônicos para comunicação externa. Portanto, são motivo para eliminação do concurso.

Saiba mais: Como funciona a fiscalização em concursos públicos

  1. Atraso

Pode parecer óbvio, mas participante de concurso público PRE-CI-SA estar no local da prova antes do fechamento dos portões. Melhor ainda se você se programar para chegar com bastante antecedência. Sempre pode haver imprevistos, como trânsito lento ou acidente na pista.

  1. Mal-estar

Nervosismo durante o concurso faz parte. O problema é quando os sintomas se tornam físicos. Dor de barriga, pressão baixa e sudorese excessiva vão tirar você de circulação. Será necessário ir ao banheiro para se recompor, ou até solicitar atendimento médico. E o tempo perdido pode prejudicar seu desempenho.

Por isso, cuide de sua saúde. Tenha uma boa noite de sono na véspera do certame, faça refeições leves para não sofrer indisposição e, claro, beba bastante água.

E aí, que achou do artigo de hoje? Esperamos que o conteúdo tenha sido útil. Se você gostou, aproveite para assinar gratuitamente a newsletter do Andresan. Em breve voltaremos com mais dicas de preparação para concurso público. Até lá!

Faxina mental: mantenha a cabeça no que realmente importa

0
Faxina mental: mantenha a cabeça no que realmente importa
Faxina mental: mantenha a cabeça no que realmente importa

Você já ouviu falar em higiene mental? Às vezes fazer uma “faxina na cabeça” pode ser tão importante quanto limpar o quarto ou escovar os dentes. Isso ajuda a retomar o foco após momentos de cansaço e distração. Continue conosco para saber como se livrar dos pensamentos bagunçados.

A importância da higiene mental nos estudos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que uma pessoa saudável não é apenas alguém livre de doenças. Para se ter uma vida plena, é preciso garantir um completo bem-estar físico, mental e social.

A parte física talvez seja mais fácil de perceber. Ela está relacionada às condições básicas de conforto e higiene em casa, como um chuveiro quente, uma poltrona ergonômica e um ambiente adequado para os estudos. Também diz respeito às dores e às lesões por esforço repetitivo, que podem ser atenuadas com exercícios laborais.

Mas e a cabeça, como fica? Emoções em desequilíbrio geram consequências negativas a quem está se preparando para concurso público. A ansiedade atrapalha a concentração. O esgotamento cognitivo derruba a produtividade. E, quanto mais tempo se passa nesse estado, maiores são as chances de se desenvolver depressão.

É por isso que a faxina mental é tão necessária. Assim como tomamos banho, lavamos a louça ou varremos o chão, precisamos reservar um pedaço do dia para limpar a cabeça. Esse cuidado contribui para recuperar a energia e organizar melhor as ideias.

Saiba mais: Precisamos falar da saúde mental dos concurseiros

Dicas para fazer uma faxina mental completa

Agora que já falamos sobre a importância da higiene mental, vamos a dicas para pô-la em prática. Afinal de contas, tirar a bagunça da mente às vezes não é tão óbvio quanto lavar as mãos ou aspirar o pó do tapete. Confira!

  1. Identifique suas dores emocionais

Quando sentimos dor física, é sinal de que há algo errado com o corpo, certo? A cabeça funciona de um jeito parecido. Angústia, falta de concentração e fadiga excessiva podem indicar que algo não vai bem. O jeito é exercitar a inteligência emocional para reconhecer esses sintomas.

  1. Controle o estresse

Existem mecanismos reconhecidamente úteis para atenuar o estresse. Entre eles estão as atividades físicas, o sono regular e uma dieta equilibrada. Com uma rotina saudável, você evita que a tensão e os pensamentos negativos dominem a sua mente.

  1. Proteja sua autoestima

A motivação de quem estuda para concurso público pode ficar abalada, em especial após sucessivas reprovações. Porém, nunca se entregue ao desânimo. Lembre-se de seu potencial e de todo o esforço empregado na jornada. Seus erros devem se tornar aprendizados para você aprimorar suas habilidades.

  1. Livre-se das relações tóxicas

Já reparou como se comparar aos outros pode ser ruim? Cansou de acompanhar a vida “perfeita” de quem você segue nas redes sociais? Talvez seja hora de cultivar relações mais construtivas. Pessoas tóxicas nos põem para baixo.

  1. Arranje tempo para o que importa

A qualidade do estudo interessa mais que a quantidade de horas dedicadas a cadernos e apostilas. Lembre-se de que nem só de aulas, leituras e simulados se faz a vida. Para uma higiene mental completa, você tem que se desligar das atividades intelectuais de vez em quando.

Reserve tempo para conversar com os amigos, assistir àquela série favorita ou fazer qualquer coisa que valha a pena. Assim seu cérebro descansa e fica pronto para um novo dia.

Saiba mais: Dicas para organizar o tempo e otimizar os estudos

E aí, tudo pronto para sua faxina mental? Esperamos que as dicas de hoje tenham sido úteis. Se você gostou do conteúdo, aproveite para assinar nossa newsletter gratuitamente. Em breve enviaremos outras dicas de preparação para concurso público. Até lá!